sábado, 2 de fevereiro de 2008

Agarre-se à solução, e não ao problema

O mestre, em uma das reuniões com seus discípulos, contou uma estorinha deveras sábia:
Certa vez, um urso faminto perambulava pela floresta em busca de alimento. A época era de escassez, porém, seu faro aguçado sentiu o cheiro de comida e o conduziu a um acampamento de caçadores. Ao perceber que o local estava vazio, o urso foi até à fogueira, que ardia em brasas, e dela tirou um panelão de comida, abocanhando a alça com os dentes. Ao colocar a tina no chão, o urso a abraçou com toda sua força e enfiou a cabeça dentro dela, devorando a comida. Enquanto abraçava a panela, começou a perceber que algo o estava atingindo. Na verdade, era o calor da panela. O animal estava sendo queimado nas patas, no peito e onde mais a panela encostava. O urso nunca havia experimentado aquela sensação e, então, interpretou as queimaduras pelo seu corpo como uma coisa que queria lhe tirar a comida. Começou a urrar muito alto, e, quanto mais alto rugia, mais apertava a panela quente contra seu imenso corpo. Quanto mais a tina quente lhe queimava, mais ele a apertava. Quando os caçadores chegaram ao acampamento, encontraram o urso recostado a uma árvore próxima à fogueira, com a tina de comida grudada em seu corpo, que tinha imensas queimaduras, e, mesmo morto, ainda mantinha a expressão de estar rugindo.
Amigo leitor, qual a mensagem que o mestre tentou passar? É engraçado como muitas pessoas agarram-se a seus problemas, como o urso segurou a panela em brasa. Vivem reclamando, chorando, resmungando, mas não tomam uma atitude sequer para se desvencilhar do que os aflige. Acabam preferindo a omissão ao tentar mudar de estratégia, de rota, de caminho... O mais interessante, amigo leitor, é que conheço pessoas que têm medo de largar suas dificuldades, pois acabam se acostumando com elas e acreditam, piamente, que esse é o melhor caminho. Ninguém merece as tuas lágrimas, e se alguém as merecer, não te fará certamente chorar. Por outro lado, essas pessoas deveriam ter a coragem e a visão que o urso não teve, e assim galgar soluções para seus infortúnios. Nunca deixes de sorrir, mesmo que estejas triste, porque tu não sabes quem poderá apaixonar-se pelo teu sorriso. Pense nas oportunidades que escaparam por seus dedos, nas chances que se perderam por causa da omissão, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver com medo. Confie nos seus ideais de criança e volte a acreditar num futuro mais brilhante. Gaste mais horas realizando que sonhando. Fazendo que planejando. Vivendo que esperando...

Nenhum comentário: